Jennifer Whelan: Professora, Jornalista e Escritora de Notícias Diárias

Daily News formam uma das categorias de materiais que nossos alunos mais amam. Como o nome indica, este conjunto de materiais permite que os alunos se mantenham atualizados sobre os eventos atuais enquanto estudam inglês.

Hoje, vamos aos bastidores e falaremos com Jennifer Whelan, uma das escritoras de nossos artigos do Daily News nos últimos dois anos! Vamos conhecer um pouco sobre seu trabalho atual, bem como suas experiências anteriores como jornalista, aprendendo francês e ensinando inglês em diferentes países.

Conte-nos sobre você!

Eu cresci em Dublin, Irlanda, onde fiz minha graduação em jornalismo e letras (francês). Depois disso, me mudei para a França para ensinar inglês em uma escola pública rural, e então decidi fazer uma mudança total, me mudando para Istambul para ensinar por lá.

Voltei para a Irlanda e me tornei repórter de uma revista do setor de supermercados chamada Checkout. Mais tarde, tornei-me editora desta publicação.

Eu gostava de trabalhar tanto como jornalista quanto na área de educação, então, quando vi uma oportunidade de trabalho que me deixaria ter o melhor dos dois mundos, fui atrás dela.

Parece que escrever as Daily News é a carreira perfeita para você!

Com certeza! Meu treinamento em jornalismo me ensinou as regras para escrever um conteúdo de notícias consistente. Isso garante que meus artigos do Daily News sejam envolventes e cheios de informações claras. Afinal, clareza é a chave para escrever boas notícias!

E minha experiência de ensino me dá insights valiosos sobre quais partes do inglês podem ser complicadas para os alunos. Como eu preparo artigos principalmente para alunos intermediários, essas percepções são realmente úteis.

Também adoro sentir que meus artigos são genuinamente úteis para alguém porque os ajudam a aprender. É tão gratificante.

Qual você acha que é a maior diferença entre o seu trabalho anterior e o seu trabalho agora?

Como jornalista, só fiz reportagens sobre negócios. Mas para as notícias diárias da Engoo, eu posso cobrir quase qualquer tópico imaginável, o que é divertido.

Ainda gosto muito de escrever sobre negócios e comida, mas realmente gostei de escrever artigos para a nossa categoria “Língua e educação“. Os artigos sobre expressões são realmente divertidos e eu gosto de aprender sobre o que está acontecendo na indústria da educação.

Qual você acha que é a maior força de nossos materiais didáticos?

O que eu gosto em nossos materiais é que eles usam um inglês prático e real. Tenho certeza de que nossos alunos podem pegar o vocabulário e as frases que aprenderam conosco e usá-los em qualquer lugar do mundo onde se fala inglês.

Tenho certeza de que nossos alunos vão querer ouvir sobre sua experiência de aprendizagem e ensino de línguas. O que o interessou em se formar em francês?

Sempre soube que queria me formar em um idioma junto paralelamente a qualquer outro diploma que perseguisse.

Em um nível prático, um segundo ou terceiro idioma em seu currículo é sempre bem-vindo. Escolhi francês porque comecei a aprender na escola primária e continuei na escola secundária. Mas também adoro a cultura e a comida francesa!

Jennifer em Alsace região da França

Qual tem sido sua experiência em aprender outras línguas?

Eu amo idiomas e muitas pessoas pensam que devo achar que aprendê-los é muito fácil. Isso simplesmente não é verdade; Na verdade, acho a gramática e as regras de diferentes idiomas muito difíceis de colocar na minha cabeça – mas sou boa em lembrar vocabulário.

Meu francês era só ‘ok’ quando cheguei à universidade, mas meu nível não era além de intermediário até que estudei na França por um semestre. Aprendo melhor conversando do que em uma sala de aula tradicional. E então, depois de me mudar para uma pequena cidade francesa, onde ninguém falava inglês, eu finalmente comecei a me sentir fluente.

Você tem alguma dica para memorizar vocabulário?

Se você aprender uma palavra nova, tente usá-la quantas vezes puder. Também mantive um caderno de novas palavras em francês quando estive na França. Se um amigo dizia algo que eu não tinha ouvido antes, pedia que explicasse e escrevesse.

Por curiosidade, você também teve que aprender irlandês?

Então… existem algumas regiões onde as pessoas falam irlandês como primeira língua. No entanto, na maior parte da Irlanda, as pessoas falam inglês em casa e eu também, então é minha primeira língua.

Aprendemos ambas na escola, mas infelizmente meu irlandês não é nada bom!

Como era ensinar inglês na Turquia e na França?

A Turquia e a França eram diferentes em muitos aspectos. Por um lado, eu estava ensinando adolescentes na França, mas principalmente adultos na Turquia!

Em ambos os países, no entanto, o grande desafio era fazer com que os alunos parassem de usar sua língua nativa em sala de aula. E em ambos, descobri que, uma vez que pudéssemos fazer isso, toda a classe aprenderia mais rápido.

Acho que não há problema em usar seu próprio idioma para traduzir quando você começa a estudar um novo. Mas à medida que você fica mais forte, você deve tentar não depender da tradução e realmente mergulhar no novo idioma. Não é fácil, mas vale o esforço extra.

Jennifer no Estreito de Istambul.

Que conselho você daria para os alunos que usam as aulas das Daily News?

Acho que eles deveriam escolher os artigos adequados ao seu nível e trabalhar neles com nossos professores. Mas também acho que eles deveriam reler os artigos que usaram nas aulas para praticar mais, e não ter medo de tentar ler textos de nível superior.

Você tem alguma dica final para nossos alunos?

Pode ser um pouco embaraçoso quando você está tentando falar um idioma diferente e comete erros. Quando morei na França, era frustrante quando não conseguia me fazer entender.

Mas as pessoas geralmente apreciam quando você dá o seu melhor e são muito gentis com isso. Muitas vezes, as pessoas ficam felizes ao ver alguém tentar se comunicar com elas em seu idioma.

Você nunca se arrependerá de aprender outro idioma, então, mesmo que seja difícil, continue!