Apresentando Darren: Tutor da Engoo e Cineasta Premiado

Conheça o Darren – um popular tutor de inglês da Engoo que também é um cineasta premiado! Hoje, Darren nos contará sobre sua vida e experiências de ensino.

Conte-nos um pouco sobre você!

Bom, eu tenho 42 anos e sou um homem apaixonado e feliz no casamento. Eu sou originalmente do Reino Unido, mas moro na Polônia há cerca de 10 anos e foi onde conheci minha linda esposa Iza. Eu ensino principalmente inglês e trabalho em vários projetos criativos, como filmes, e cerca de dois anos atrás, comecei a dar aulas na Engoo.

Você pode nos contar um pouco sobre de onde você é no Reino Unido?

Então, na verdade, sou galês! No entanto, como sou de uma cidade na fronteira com a Inglaterra, cresci falando inglês. Eu conheço um pouco da língua galesa. Por exemplo, “obrigado” é “Diolch yn fawr”. Mas a maioria dos falantes de galês está no centro do país.

E como sempre digo aos meus alunos, o País de Gales é um país multicultural. Por exemplo, minha melhor amiga era do Afeganistão e minha primeira namorada era japonesa!

Fascinante! Nossos professores de inglês vêm de mais de 100 países, então é sempre um prazer aprender sobre diferentes partes do mundo quando fazemos essas entrevistas. A propósito, podemos perguntar o que o inspirou a se mudar para a Polônia?

Nos anos 2000, muitas pessoas da Polônia emigraram para o Reino Unido. Vendo o fluxo e tendo conhecido tantos poloneses maravilhosos em minhas viagens, comecei a me perguntar como seria viver na Polônia, então encontrei trabalho lá como professor de inglês.

Você teve algum choque cultural quando se mudou para lá?

Absolutamente! Na verdade, tive que mudar minha personalidade para me encaixar nessa cultura. Você sabe como os britânicos dizem coisas como “Oh não, obrigado”, “Depois de você” ou “Se você não se importa” o tempo todo? Bem, quando cheguei aqui e estava abrindo portas para as pessoas e ninguém estava dizendo “obrigado”, eu fiquei tipo “Como as pessoas são tão rudes?”

Em algum momento, percebi que é apenas uma diferença cultural! Os poloneses não são rudes – eles apenas se comunicam de uma maneira diferente!

Então conte-nos sobre seu trabalho fazendo filmes! Qual é a sua parte favorita do processo?

Faço filmes desde a universidade, onde me formei em cinema. Já fiz documentários, filmes de ficção, todo tipo de coisa.

Minha parte favorita é a edição. Com todos os avanços em efeitos digitais, posso criar mundos que eram inéditos quando eu estava na universidade. Sinto que estou pintando como um pintor – especialmente quando estou animando coisas, o que tenho feito muito recentemente.

Desde a pandemia, não consigo filmar pessoas na vida real, então comecei a aprender animação. Fiz meu primeiro filme de animação sobre – sem surpresa – a pandemia, e foi muito bom. Ganhou muitos prêmios em festivais e foi exibido em todo o mundo!

Você diria que seu trabalho criativo ajuda seu ensino e vice-versa?

Bem, ensinar é criativo! Você precisa descobrir como ajudar as pessoas de maneira criativa, especialmente com o aprendizado de idiomas. E fazer filmes é basicamente contar histórias, então quando você conhece pessoas ou tem aulas e elas contam histórias, isso te dá inspiração para novas histórias.

Você pode nos contar sobre sua experiência no ensino de inglês e como você ingressou na Engoo? Como tem sido a mudança do ensino online para o ensino offline?

Então, ensino inglês desde 2007, e a maior parte da minha carreira foi na Polônia, embora também tenha passado um verão na Espanha. Eu ensinei todos os tipos de alunos, de crianças a médicos, atores a banqueiros – praticamente qualquer um que quisesse aprender. Eu também fiz uma boa quantidade de preparação para os testes.

No começo, lecionava principalmente em escolas de idiomas, mas depois comecei a trabalhar mais como freelancer. O freelancer me deu mais oportunidades de ensinar os alunos de maneira flexível, em vez de seguir uma metodologia fixa que uma escola de idiomas oferece.

Entrei na Engoo logo após a pandemia fechar o escritório que alugava como professor freelancer. A tutoria on-line não foi um grande problema para mim, porque sempre pensei que o ensino seria on-line. A pandemia só acelerou isso!

Há algo em que você se concentra durante as aulas?

Eu dou muito feedback sobre gramática. Por exemplo, muitos alunos cometem erros continuamente com o perfect tense, especialmente o past perfect. Então, vou apontar isso e depois dar-lhes algumas frases para colocar no perfect tense.

Outro aspecto da gramática que costumo apontar são os diferentes tempos condicionais, especialmente o third conditional, que diz “Se eu não tivesse feito isso, não teria feito aquilo”. É como viajar no tempo!

E enquanto eu os trago com “questões gramaticais”, eles vão muito além disso. É como refazer a forma como você pensa, sabe? E uma vez que um aluno pode colocar seus pensamentos no tempo certo, o resto se encaixa.

Mas é muito importante ser encorajador ao apontar esses erros. Eu geralmente fico tipo, “Você pode fazer isso!” e nas minhas notas de aula, vou informá-los sobre o progresso que fizeram.

Em geral, é motivador que os alunos saibam que estão melhorando, como se estão mais fluentes do que antes, se o ritmo melhorou ou se estão usando a colocação certa.

É complicado obter um inglês que soe natural, então quando os alunos estão melhorando nesse aspecto, eu garanto que eles saibam disso. Por exemplo, direi algo como: "Essa frase é melhor do que você estava dizendo antes!"

Você mencionou que já ensinou crianças antes. Você pode nos contar um pouco sobre isso? E você já encontrou alguma criança que não quer ter aulas de inglês?

Então, a maioria dos meus alunos mais novos têm de 8 a 12 anos e eu também recebo meu quinhão de adolescentes. Devo dizer que estou muito feliz em trabalhar com crianças, provavelmente porque sou uma criança grande!

E eu adoro quando os alunos não querem estar lá. Eles me tornam um professor ainda melhor porque tenho que me esforçar mais para que eles amem a lição. No começo, eu via meus alunos sendo empurrados para a câmera por seus pais, e agora eles mal podem esperar para ter aulas comigo!

Eu acho que você apenas tem que ser flexível e deixá-los ditar a lição. Se eles fogem do assunto, você foge do assunto com eles e depois os traz de volta para a lição quando for a hora certa.

Você tem alguma experiência preparando alunos para testes padronizados? 

Sim, que bom que você perguntou. Eu ensino IELTS e TOEFL há mais de dez anos. Então, provavelmente, mais de 150 alunos passaram nos exames neste momento.

A chave para preparar os alunos para os testes é ser intenso em resolver seus problemas, especialmente quando se trata de gramática. Eu me torno como um anticorpo, sabe? Eu apenas ataco e ataco e ataco.

Você não gostaria de ser tão intenso quando está tendo uma aula de conversação com um aluno, mas é necessário para a preparação do teste!

Conheça Mais Sobre Nossos Professores Profissionais de Inglês

Esperamos que você tenha gostado de conhecer Darren tanto quanto nós. São tutores interessantes como Darren que tornam as aulas de Engoo tão agradáveis!

Mas não acredite em nossa palavra. Confira nossos milhares de perfis de tutores e saiba mais sobre nós aqui.