Saiba Por Que Você Não Está Velho Demais para Aprender uma Língua

“Estou muito velho para aprender um novo idioma.”
“Você não pode ensinar novos truques a um cachorro velho.”

Você provavelmente já ouviu alguma variação dessas declarações antes.

Mas quão verdadeiros eles são?

O que Dizem os Especialistas

Primeiro, precisamos recorrer ao conceito de “neuroplasticidade”, que se refere à capacidade do seu cérebro de mudar a si mesmo em resposta a novas experiências (por exemplo, ajudá-lo a aprender).

Como a neuroplasticidade diminui com a idade, o cérebro piora ao se transformar. Isso é o que torna mais difícil lembrarmos de coisas novas à medida que envelhecemos.

No entanto, isso não significa que nosso cérebro pare de mudar completamente. Na verdade, os cientistas apontam que nosso cérebro continua a mudar dinamicamente todos os dias, mesmo quando somos adultos!

Além disso, precisamos ter em mente que a memória não é a única variável envolvida na aprendizagem de línguas. Por exemplo, o poliglota Steve Kaufmann argumenta que quanto mais velho se aprende, mais efetivo pode ser o processo, em parte porque você já mapeou como aprender melhor.

Os pesquisadores da área também costumam apontar que os adultos já dominaram seu idioma, o que os ajuda a aprender mais rápido.

  • Em um nível básico, isso significa que se sua língua nativa compartilhar semelhanças com a que você está aprendendo, será mais fácil aprender aquela nova. Por exemplo, se você já souber o alfabeto latino, não precisa reaprendê-lo quando aprender inglês, francês, vietnamita ou qualquer outro idioma que use as mesmas letras!
  • Em um nível mais profundo, isso significa que, ao contrário das crianças, você já tem um conceito mental do mundo. Por exemplo, uma criança de três anos pode não saber o que é uma roda, mas você certamente sabe. Então, quando você tenta aprender a palavra para isso em outro idioma, você não precisa “reinventar a roda” em sua mente. Você apenas aprende a palavra e associa esta a conceitos pré-existentes.

Portanto, pelo menos de acordo com os especialistas, você pode ensinar novos truques a um cachorro velho, sim. Mas, como alunos mais velhos, precisamos usar os métodos certos e ser realistas.

Quais Métodos Podem Ser Usados?

Vejamos os principais motivos pelos quais os adultos tëm dificuldades de se tornarem fluentes em um idioma e quais métodos aplicar para resolver esses problemas.

1. Temos conceitos errados sobre nós mesmos que nos impedem.

Ao longo de nossas vidas, podemos ter desenvolvido alguns conceitos errôneos sobre nós mesmos que nos impedem de alcançar nosso potencial total. Por exemplo, muitos de nós, adultos, acreditamos que não somos bons em aprender línguas ou que nunca nos tornaremos fluentes porque somos tímidos.

Se isso soa como você, leia este artigo de nosso blog para desvendar esses equívocos.

2. Não temos ninguém com quem conversar em nosso idioma de destino.

Felizmente, nos dias de hoje, mesmo que não possamos encontrar alguém com quem praticar o idioma desejado pessoalmente, existem muitas maneiras gratuitas de praticar a conversação online.

Você também tem a opção de contratar um professor. Como um aluno idoso explica no site da Association of Retired Persons (AARP), “Para muitas pessoas (incluindo eu), adicionar pelo menos um pouquinho de aprendizagem individual à mistura, com um professor concentrando-se em você sozinho por uma hora mais ou menos de cada vez – pode fazer uma diferença crucial.”

E se você não conseguir encontrar um professor presencial, tente um professor de inglês online. Aqui na Engoo, temos milhares de tutores prontos para ajudá-lo 24 horas por dia, 7 dias por semana. Nosso modelo de assinatura mensal também incentiva os alunos a ter uma aula por dia, de modo que falar inglês se torne um hábito em apenas algumas semanas e uma segunda natureza em meses.

3. “Mas Eu Nunca Vou Falar Perfeitamente Como um Nativo.”

É verdade que, como alunos mais velhos, provavelmente não nos tornaremos tão proficientes quanto uma criança que aprende um idioma desde cedo. No entanto, não é impossível se tornar fluente e falar como um nativo do idioma.

Afinal, você tem o mesmo trato vocal dos falantes nativos. É uma questão de aprender como usá-lo, o que requer muita prática e geralmente a ajuda de um treinador de dialeto ou especialista em redução de sotaque.

Mas você realmente quer passar por todo o trabalho de se tornar “nativo” em um idioma quando tudo de que você precisa é ser capaz de se comunicar?

Ouvido aos TED talks, fica claro que não precisamos falar inglês como um nativo para ser fluentes. Por exemplo, veja esta palestra de um jornalista russo, esta de uma banqueira brasileiro e esta de um cientista chinês.

E, acredite ou não, os falantes de inglês como segunda língua agora superam os falantes nativos em uma proporção de quatro para um. Como resultado, a maioria das conversas em inglês hoje não envolve sequer um único falante nativo.

Um de nossos alunos japoneses percebeu isso depois de se mudar para Berlim: “É importante que as pessoas se livrem da ideia de que precisam falar inglês perfeitamente. Morando aqui em Berlim, vi que ninguém fala inglês perfeitamente. ”

Então, realmente não há necessidade de nenhum de nós soar completamente nativo. Precisamos apenas nos tornar fluentes o suficiente para nos comunicarmos.

Muitos Adultos Dominaram Línguas Estrangeiras … e Você Também Pode!

Por último, além das pessoas ilustres nas TED Talks acima, lembre-se que ao longo da história, milhões de adultos tiveram que se mudar para um lugar diferente do mundo e aprender a língua de seu novo lar.

A maioria deles não aprendeu seu novo idioma na chamada “melhor idade para aprender um idioma”. Muito provavelmente não se tornaram quase nativos e provavelmente se esqueciam de palavras de vez em quando, mas ainda assim podiam se comunicar e viver em um novo país.

Além disso, como adultos, aprender um idioma é uma ótima maneira de exercitar seu cérebro. Portanto, além de se tornar fluente, a pesquisa diz que você também pode retardar o início da demência!

Então, o que você está esperando? Comece a aprender hoje! E certifique-se de se inscrever no Engoo. Sua primeira aula é por nossa conta!